Caderno de um dos atiradores na escola de Suzano é encontrado; saiba o que tinha anotado

0
276

Quando caminhando em território aberto, não aborreça ninguém. Se alguém lhe aborrecer, peça-o para parar. Se ele não parar, destrua-o“, esta é uma das anotações que estão no caderno de Guilherme Taucci Monteiro, 17 anos, um dos atiradores no massacre que deixou dez mortos em Suzano, São Paulo.

A Polícia Civil acredita que as anotações neste caderno mostram um pouco de como era o psicológico do jovem que deixou o país inteiro de luto nesta quarta-feira, dia 13 de março. Guilherme desenhava homens encapuzados no caderno, além de palavras de ódio e anotou as ‘regras do jogo’, que se referem a games.

O jovem também cita a ‘bíblia satânica’ e em outras folhas tem desenhos de armas, algumas dicas, mais regras e frases sem sentidos, mas que a perícia irá analisar para saber se tem alguma ligação com o massacre.

Este caderno está na delegacia, juntamente com as armas: um revólver calibre 38, machadinha, arco e flecha e também os coquitéis molotov. Os celulares dos dois atiradores também já foram apreendidos e a polícia descobriu que eles não tinham computadores e nem notebook em casa, mas costumavam ir a uma lan house.

A polícia chegou a prender um dos computadores usados pelos atiradores para jogar e irá verificar se eles escondiam alguma informação importante no equipamento.

Entre as vítimas estão  alunos e funcionárias da escola. Os dois atiradores se mataram e antes de chegarem à escola, atiraram em um senhor, que era tio de um deles. O homem não resistiu e morreu.

Os investigadores tentaram descobriu o que motivou este crime bárbaro, mas existe a suspeita de que eles estavam se vingando da escola ou de alguns alunos.



Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here